• Dia Mundial da Pessoa com Esquizofrenia
  • Dia Mundial da Pessoa com Esquizofrenia

    Voltar
    03/06/2021

    A Esquizofrenia afeta cerca de 1% da população mundial e tem implicações na qualidade de vida e no funcionamento global dos doentes.

    A Esquizofrenia afeta cerca de 1% da população mundial e tem implicações na qualidade de vida e no funcionamento global dos doentes.

    24 de maio assinalou-se o Dia Mundial da Pessoa com Esquizofrenia. Importa lembrar alguns alguns dos mitos mais frequentes associados a esta doença:

    Todos os doentes com esquizofrenia são violentos.

    Por vezes, em crise aguda as pessoas com esquizofrenia podem ter momentos de agressividade. Contudo, é mais frequente serem vítimas de violência, particularmente em contextos de estigma e outras situações de vulnerabilidade, como estados de descompensação clínica.

    Pessoas com esquizofrenia nunca serão independentes, poderão constituir família ou ter filhos.

    Desde que beneficiem de tratamento e acompanhamento adequados, os doentes podem ter uma vida autónoma e socialmente ativa.

    Os tratamentos disponíveis para a esquizofrenia deixam a pessoa sedada.

    Os antipsicóticos – os medicamentos utilizados no tratamento da Esquizofrenia – tiveram uma evolução muito significativa nas últimas décadas no sentido da redução dos efeitos secundários. Permitem, atualmente, um controlo dos sintomas sem interferência na sua vida social, familiar ou profissional.

    A evolução da esquizofrenia é sempre negativa.

    A Esquizofrenia é uma patologia crónica que necessita de tratamento adequado e continuado. O início atempado desse tratamento, não apenas farmacológico, contribui para um melhor prognóstico.  A adesão ao tratamento é um dos maiores desafios ao seu sucesso, e o seu não cumprimento determina recaídas e uma evolução mais negativa.

    O estigma e o isolamento social a que muitos doentes com Esquizofrenia são, ainda, votados, constituem alguns dos principais obstáculos ao exercício de uma vida plena e com qualidade.